Get Adobe Flash player
Recomende este Site!

Entrevista com Vicente Matheus, "Eterno presidente do Corinthians"

Colunistas: 
Marcos Antônio

Entrevista com Vicente Matheus, "Eterno presidente do Corinthians"

 

Entrevista com Vicente Matheus "Eternamente dentro dos nossos corações"
Esta entrevista foi realizada pela escritora Branca Granatic com Vicente Mateus,eterno presidente corintiano, em janeiro de 1994 e que agora é publicada pelo site Eternamente Futebol. Em 1977,Três anos após conceder esta entrevista,Vicente Matheus veio a óbito.

 Vicente Matheus tornou-se famoso por suas frases folclóricas sem pé nem cabeça. Muitas delas nem eram de sua autoria, mas  foram-lhe atribuídas por brincadeira. Entre elas citam-se como de sua autoria:"Quem está na chuva é para se queimar", "Quero mesblar jovens e velhos da diretoria", "Tive uma infantilidade muito triste", "O difícil não é fácil", "De gole em gole, a galinha enche o papo", "Não veio o Falcão, mas comprei o Lero-Lero" (referindo-se ao jogador Biro-Biro) e "Peço aos corinthianos que compareçam às urnas para naufragar nossa chapa". O famoso cartola morreu aos 88 anos, de insuficiência pulmonar, provocada por um câncer generalizado, após ficar 14 dias internado no Instituto do Coração, em São Paulo.

Pergunta -Eu gostaria que o senhor me explicasse o que é o Corinthians. São as construções do Clube? É um time de futebol? Afinal,o que é?

Vicente Matheus - O Corinthians é até hoje uma coisa que até ninguém nunca decifrou. É difícil. Veja as crianças que nascem. Estão com seus pais há alguns anos e são palmeirenses e viram corintianos. Ninguém pode explicar isso como é. Então é uma coisa difícil de se analisar,de saber.

Pergunta - Então o que é ser corintiano?

Vicente Matheus - Ser corintiano é muito difícil de explicar porque ou é corintiano ou é contra o Corintians. É assim que o pessoal fala,sabe? A gente às vezes sai aborrecido do campo,de estádio,mas depois já passa e aí volta tudo ao normal.

 

Pergunta - Mas sempre se mantém fiel?

Vicente Matheus - Sempre se mantém. Eu, por exemplo,estou há uma porção de anos. São,acho que uns quarenta e cinco anos que frequento o Corinthians e tive mais alegrias do que tristezas. Porque fui presidente do clube por diversos anos. Mas sempre a gente é corintiano e sempre adora o Corinthians.

 

Pergunta - O clube foi fundado por imigrantes de que nacionalidade?

Vicente Matheus - O Corinthians foi fundado. A maior parte era iataliano. Tinha espanhóis,sírios,tinha de tudo lá,mas a maior parte era italiano.Dois...três anos depois da fundação do Corinthians teve aquela confusão,brigas,uma porção de problemas. Então inventaram formar outro clube. Aí foi formado o Palestra Itália. E o que aconteceu? Os italianos,os mais ruins foram pra lá e os bons ficaram no Corinthians.

Pergunta - Como foi sua trajetória no Clube?

Vicente Matheus - Em 1954 eu fui vice-presidente de futebol,quando nós fomos campeões do Centenário. De modo que esse título só perde daqui a cem anos,em 2054. Depois fui diretor. Em 1972 eu era presidente(gestão-tampão) porque foi deposto o presidente da época. Em 77 fomos campeões,que fazia 23 anos que não éramos campeões.Campeonato paulista. Em 1990,fomos campeões brasileiros. Foi um título muito bom. Então é isso o Corinthians. Foi muito tempo.Inclusive presidente-tampão. Você sabe o que significa isso?

Pergunta - É quando o vice assume,porque o presidente não pôde continuar?

Vicente Matheus - É bom você saber como é que é.Não é assim. Existe nova eleição para presidente-tampão. Como eu tinha dito,eu ganhei e assumi.Depois na primeira ocasião que houve para eleger outro presidente ,houve os que quiseram considerar que aquele presidente-tampão já valia como gestão de dois anos. Então o meu pessoal achava que sim e formou uma polêmica. Arrumavam uma liminar dizendo que era considerado "de fato" e não "de direito","de direito" e "não de fato". Você entendeu? Vinham as eleições e continuava em questão o negócio de se não estava valendo. Então eu fiquei uns oito anos.

Pergunta - Deixa eu ver se entendi bem. O senhor foi presidente"de fato" e não "de direito". Outras vezes "de direito" e não "de fato",mas estava sempre na presidência. É isso?

Vicente Matheus - É. Fiquei. E aí depois se regularizou. Teve também quando eu tive quatro anos de presidente e eu já não podia ficar mais pelos estatutos. Só podia ter direito a uma reeleição. Então o pessoal insistiu que eu colocasse a patroa para eu poder ficar. Disputou as eleições a Marlene,que é minha patroa.Houve campanha. Se reuniram três ou quatro pra disputar e ela ganhou e fez o departamento feminino,coisinhas assim.Me dava mais trabalho que...Foi essa luta.

Pergunta - Como era seu jeito de presidir o clube?

Vicente Matheus - Eu estava no social,estava em toda parte. Eu olhava o futebol. Viajava com os jogadores. Nas vésperas de jogo,visitava. No dia do jogo,almoçava com eles.Era tudo com se fossem filhos: com muito respeito. Eles gostavam principalmente da palavra minha: é firme. Não é como muito por aí que prometem uma coisa e não fazem. Eu,quando prometia,faço.

Pergunta - Um time, para conquistar títulos,além de ter bons jogadores ,precisa ter uma certa tranquilidade. Quando o time perdia o jogo,todo mundo já corria para o senhor?

Vicente Matheus - Acontecia. Tem os mais fanáticos...como eu também fui.

Pergunta - O senhor também é famoso pelas frases engraçadas que criou. Quando alguém menciona alguma delas,o senhor fica orgulhososo ou constrangido?

Vicente Matheus - Não,não fico. Não fico porque me habituei a receber os comentários como natural. O pessoal gosta,então deixo que fique.Eu já disse que não pude estudar porque éramos onze irmãos. Eu parei no segundo ano de grupo. É isso que eu sou. Não me incomodo. Uma vez eu fui num programa de televisão e me dirigi aos políticos,fiz um apelo. Eu queria pedir pelas criancinhas .Mas ao invés de dizer "olhe as crianças",falei"Olhe o Corinthians. É assim que acontece a "faca de dois gumes".

Pergunta - O que o senhor diria aos jovens sobre a importância do estudo?

Vicente Matheus - Bom,eu presto muita atenção,porque como não estudei,a gente pode errar.Porque quem estudou tem facilidade, agora eu,que não estudei,é na luta da vida.Porque eu trabalei bastante. Eu tinha 40 anos e não sabia o que era Santos. Era trabalho...trabalhar mesmo. Vinha o carnaval. Podia bailar, dançar,essa coisa toda,mas no dia seguinte eu ia trabalhar.Então o conselho que eu dou aos jovens...eu não estudei,não porque eu fosse mau filho. Eu não tive condições. Timha trem,mas era até às sete horas da noite. Não tinha como voltar. Hoje tem escola,querendo,estuda.Tem escolas noturnas em qualquer lugar. Não estuda quem não quer hoje. Então é o conselho que eu dou aos jovens: de que procurem estudar. Porque eu tenho dificuldade. Eu tenho medo de errar nas coisas. Então eu falaria com mais naturalidade,com mais firmeza. É difícil ,a gente sofre muito. Quando tem que dar uma entrevista, eu penso bastante.

Pergunta - Sr. Vicente Matheus,o que o senhor representa para o Corinthians?

Vicente Matheus - Bom,eu represento para o Corinthians...não sei nem quase responder.Mas o conceito é grande que eu tenho. É uma coisa que eu não posso nem falar às vezes,que choro.Mas é isso,sabe?

Pergunta - Qual a maior alegria que o clube lhe deu?

Vicente Matheus - Foi em 1977,quando fomos campeões depois de 23 anos. foi aí que eu disse na televisãoque não tinha mais nada que pedir a Deus. A minha cota estava terminada. Então o Corinthians está dentro da gente,que às vezes se aborrece ,briga, faz, mas sempre  Corinthians.

 

 

Divulgação: Site Eternamente Futebol