Get Adobe Flash player

Justiça determina extinção de torcidas organizadas de Ceará e Fortaleza

Colunistas: 
Marcos Antônio

Justiça determina extinção de torcidas organizadas de Ceará e Fortaleza
 
Nesta sexta-feira (6), a juíza Antonia Dilce Rodrigues Feijão, titular da 36ª Vara Cível da Comarca de Fortaleza, julgou procedente o pedido do Ministério Público do Ceará (MP/CE) e dissolveu três torcidas organizadas do estado: a Torcida Organizada Cearamor (TOC), Torcida Uniformizada do Fortaleza (TUF) e Torcida Organizada Jovem Garra Tricolor (JGT).
De acordo com petição interposta pelo MP/CE, as associações são acusadas de homicídios, casos de lesões corporais graves, porte de armas, drogas e veículos roubados, além de brigas, rixas e depredação do patrimônio público e particular
“Não se trata de condutas isoladas, episódios esporádicos durante a existência jurídica das demandadas, mas de uma forma reiterada de se portar, como se fosse um estilo de ser e proceder, realizandotoda espécie de barbárie”, disse a magistrada em sua decisão.
Sem jeito
Em abril de 2012, já havia sido firmado o Termo de Ajustamento de Conduta entre o MP/CE, Polícia Militar do Ceará (PM/CE), Secretaria do Esporte e Lazer de Fortaleza (Secel), Federação Cearense de Futebol (FCF) e as referidas torcidas organizadas. Na cláusula quarta do documento, constava o compromisso das torcidas de evitarem violência, tumultos, brigas, incitação à violência etc, sob penas das sanções ali previstas.
 Veja na íntegra o documento que determina a extinção das organizadas
Antônia Dilce determinou dissolvimento da Torcida Uniformizada do Fortaleza (TUF) e Torcida Jovem Garra Tricolor (JGT), do Fortaleza, além da Torcida Organizada Cearamor (TOC), do Ceará. A juíza é a mesma que já havia acatado a ação do Ministério Público que proibiu a entrada de organizadas nos estádios
 
Tribuna do Ceará 
 
Divulgação : Site Eternamente Futebol